Nem tudo o que luz é ouro

Início » O projecto

O projecto

“O Projecto de Exploração Mineira Boa Fé tem como objectivo a exploração a céu aberto de dois depósitos minerais auríferos, denominados Casas Novas e Chaminé, localizados na freguesia de Nossa Senhora da Boa Fé, concelho e distrito de Évora. (…)

O minério extraído das cortas de Casas Novas e de Chaminé será processado numa lavaria a instalar no local para a produção de um concentrado de ouro, o qual será expedido para uma unidade externa de tratamento, que se perspectiva vir a localizar-se no complexo mineiro de Aljustrel.” – do Relatório Não Técnico da empresa.

 Datas do projecto

8.3.2010 – pedido para “compatibilização do PIERSM com o projecto mineiro”
9.4.2010 – apresentação do projecto à CCDR-Alentejo
19.8.2010 – ofício da CM Évora dizendo: “considera-se que a actual versão do PIERSM (em elaboração) não constitui impedimento ao acolhimento do Projecto Mineiro de Nª Sª da Boa Fé – Évora (…). Mais se ressalva que a versão em referência pode ainda sofrer alterações”
31.1.2011 – publicação do PIERSM – aviso nº 3305/2011
11.1.2012 – publicação do “contrato de concessão de exploração experimental de depósitos minerais de ouro, prata, cobre, chumbo, zinco e metais associados” (aviso nº6/2012, pág.999), que inclui as áreas de Casas Novas e Chaminé.
8.5.2012 – passagem da posição contratual da exploração experimental para a Aurmont Resources, Sociedade Unipessoal Lda
26.10.2012 – início do processo de Avaliação de Impacte Ambiental da Exploração Mineira Boa Fé (AIA)
19.2.2013 a 16-4-2013 – consulta pública do processo de AIA

18.01.2013 – Resumo não técnico realizado palas empresas Geomega/Aurmont Resources
01.07.2013 – Declaração de Impacte Ambiental (DIA) elaborada pela APA

Números do Relatório 

apresentado à Comissão de Avaliação de Impacte Ambiental

Áreas do projecto

área2

Quantidades previstas de minério e de estéril (em toneladas)

minério-estéril

Decapagem de solo vegetal:  240.000 m3

Sobreiros e azinheiras a arrancar: 6.952 árvores

Captação de água fresca: 13,5 m3/hora, de três a quatro furos

Consumo de energia eléctrica: 1750 kW/ano

Consumo de gasóleo: 1.060.000 litros/ano

Consumo de explosivos: 340 toneladas/ano

Concentrado de minério em circulação para o exterior: 47.160 toneladas/ano, 5 camiões/dia

Consumo de sulfato de cobre: 657,6 kg/dia

Consumo de amil xantato de potássio: 153,6 kg/dia

Consumo de floculante: 33,6 kg/dia

Capacidade de armazenamento da barragem de rejeitados: 2,7×106 m3

Altura dos paredões: lado oeste – 21 metros; lado SE – 15 metros

Superfície a impermeabilizar com geotêxtil: 295.000 m2

Reagentes químicos depositados na barragem de rejeitados, ao fim de cinco anos

reagentes

Metais depositados na barragem de rejeitados, por ano

rejeitados

Produção anual de resíduos da extração e processamento

resíduos


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Comentários recentes

  • acp em
  • acp em