Nem tudo o que luz é ouro

Início » Os impactes » Recursos hídricos

Recursos hídricos

A Serra de Monfurado é um caso pouco estudado de grande riqueza em matéria de água. Sabe-se que participa na distribuição de caudais significativos para as bacias hidrográficas do Sado, do Guadiana e do Tejo. As redes dessa distribuição, subterrânea na sua maioria, são extensas e frágeis e fáceis de comprometer por intervenções humanas imponderadas.

Fontes e poços têm sido a grande riqueza das populações que vivem em seu redor, nomeadamente as da aldeia da Boa Fé. A exploração mineira reconhece que não há informação suficiente sobre os recursos subterrâneos e as implicações das necessidades de água da laboração da mina em todo o sistema de circulação desses veios, fora do perímetro da exploração.

Quanto a poluição das águas subterrâneas (e dos terrenos que elas banharem), para jusante da concessão mineira, mesmo com mapas incipientes como os que são possíveis de apresentar, torna-se evidente a impossibilidade de ser evitada. Ao declará-la praticamente inexistente – de moderada magnitude, pouco cumulativa e pouco significativa –, passa-se da análise honesta e construtiva para a distorção dos dados.

E não tencionamos deixar esquecer o desvio previsto de dois braços da ribeira de S. Brissos, inseridos em projectos de Rede Natura, que, finda a obra, ficarão a servir de escoadouro das águas ácidas da corta de Casas Novas.

*************

ÁGUAS SUBTERRÂNEAS

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Comentários recentes

  • acp em
  • acp em